quinta-feira, 22 de maio de 2008

Antes de tudo, não falar


Antes de tudo, não falar.

Procurar a origem por dentro do que se não diz.

Ouvir. O que é dito. Ou simples sons: um pássaro, uma goteira, um uivo, um remo...

Abrir os olhos. Conhecer. Pura curiosidade.

Vagueio-me. De mim, só encontro indícios.

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Posso roubar este poema para o blog da Academia Senior que frequento? Assinarei Fata (claro).
http://cantodasletras-asas.blogspot.com/

27 de maio de 2008 às 13:04  
Anonymous Fata disse...

Podes roubar o que te apetecer. Este texto é de minha autoria e nem o supunha lá muito bem um poema... Mas também dele me apaixonei logo que o dei à luz!
Fico feliz por teres gostado!

27 de maio de 2008 às 13:39  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar