sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Mãe

Noutro tempo, quando eu era pequena, a minha mãe estendia roupa como se fizesse magia, enquanto cantava e sorria... Eu ficava a ver a roupa a esvoaçar nas suas cores e formas díspares. Um fio imenso que atravessava a paisagem. Ficava a ouvir as modas que ela persistia em cantar e à espera dos seus sorrisos cúmplices. A minha mãe era, então, como uma nuvem branca e robusta que me enchia de tranquilidade, de certezas e de conforto. Hoje, de olhos fechados, mas abertos, ainda a vejo e sinto-me renovada, como se pudesse ficar ali para sempre...

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Uma grande Mulher e Mãe!
Sempre vos conheci cúmplices e muito amigas!
Um exemplo!
bjhs para as duas!

5 de outubro de 2008 às 14:00  
Anonymous Anónimo disse...

Um beijo e um xi-coração para a tua SENHORA MÃE!
E para ti...também!

Maria Ana

5 de outubro de 2008 às 15:32  
Blogger Teresinha disse...

Sabe uma coisa, Fátima?!
Quando li as suas palavras, se fechasse os olhos... seria uma imagem muito semelhante que eu veria na minha frente ao recordar , a minha mãe!
Como a sua, também ela cantava e espalhava sorrisos luminosos e tranquilos...
(vim também dizer-lhe que não estou esquecida, vou "visitar", os seus meninos e deixar uma
palavrinha.Já encontrei não uma, mas duas receitas de bolo de chocolate deliciosas, vou fazer brevemente). Um beijinho.

9 de outubro de 2008 às 16:04  
Blogger Teresinha disse...

Não sei se a Fátima vai voltar aqui, de qualquer modo vim dizer-lhe que, a receita do bolo de chocolate espera por si em:
http://pecadosveniais.blogspot.com/

Um beijinho.
Espero que seja do seu agrado.

16 de outubro de 2008 às 15:03  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar