sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Beijo

Ainda o calor de um sol que escalda. Depois, um céu, que contém o rosa e o violeta Sem a menor subtileza neste final de tarde, Amordaça-me e embala-me o olhar. E enquanto a boca e os olhos, em silêncio, Se abandonam num extase, O poema faz-se quase de soslaio e escapa-se-me Como um beijo antigo esquecido nas pontas dos meus dedos.

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Conheces (certamente) o quadro de Klimt "o beijo". Lembrei-me dele a propósito do teu poema!
;)

18 de outubro de 2009 às 04:11  
Blogger Jelicopedres disse...

Olá Fátima!
Tenho andado "desaparecida"...
Já tinha saudades de vir até aqui ao seu cantinho pois sei que cada vez que venho visitá-la, tenho uma surpresa e a certeza vou ficar encantada com a sua forma de escrever.
BEIJO = A POESIA DOS SENTIDOS...
Lindo, adorei!
Abracinho e saudades para si.
(quando vier a Santo André, podemos tomar um café ou um chá. E, traga a mamã.)

18 de outubro de 2009 às 14:13  
Anonymous Anónimo disse...

Lindo, Fátima!!
Publica!!
Seria um crime não o fazer...

BEIJO GRANDE!
Kat

19 de outubro de 2009 às 13:29  
Anonymous Anónimo disse...

Olá
Que bem frequentado anda este espaço.
Agora ando muito técnico e pouco inspirado. Coisas da profissão.
Beijos
Filipe

22 de outubro de 2009 às 14:25  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar