terça-feira, 24 de junho de 2008

Silêncio

O silêncio é doloroso. Mas é no silêncio que as coisas tomam forma; e, em alguns períodos da nossa existência, nada mais podemos fazer senão esperar. Dentro de cada um, nas profundezas do nosso ser, há uma força que vê e escuta o que, no entanto, não podemos entender. Tudo aquilo que somos hoje nasce do silêncio de ontem.

Kahlil Gibran, in Cartas de Amor do Profeta, 1916 (tradução da versão castelhana por O'sanji)

Etiquetas:

1 Comentários:

Anonymous Plátano disse...

Silêncio! Se o silêncio se fizesse, a atenção seria maior... Já alguém, cujo nome não me lembro, dizia: "Tanto barulho, tanta desatenção para o amor!"
Na voragem dos nossos dias, sinto a falta de momentos de silêncio revitalizador.

8 de julho de 2008 às 15:05  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar