sexta-feira, 11 de julho de 2008

Girassolando



Passa uma nuvem pelo sol
Passa uma pena por quem vê.
A alma é como um girassol
Vira-se ao que não está ao pé!
Passou a nuvem, o sol volta.
A alegria girassolou.
Pendão latente de revolta,
Que hora maligna te enrolou?

Fernando Pessoa

Etiquetas:

4 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Alma e coração
A alma voa e sonha, a alma liberta-nos, uma alma presa fecha o coração.
"A pior das prisões é um coração fechado" (João Paulo II)
Filipe Fino

11 de julho de 2008 às 16:01  
Anonymous Tânia disse...

Não conhecia este poema... Mas é magnífico.
Sentir, sentir de todas as maneiras. Como um girassol na nitídez da paisagem fugaz desta vida.

11 de julho de 2008 às 16:15  
Blogger Carolina disse...

Também desconhecia!
Bem bonito. Este Pessoa é mesmo "uma pessoa" interessante!

12 de julho de 2008 às 11:30  
Anonymous Mary disse...

Girassolar é aquilo de que todos nós precisamos. O que é da nossa existência sem o girassolar colorido dos mais diversos momentos que a compõem?
Ainda bem que a pessoa de Pessoa nos diz tanto...

12 de julho de 2008 às 14:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar