domingo, 10 de agosto de 2008

Há dias

Há dias em que sou frágil
como um castelo de cartas;
noutros sou mar e sou espuma
e despedaço-me aos pés
do rochedo que fui
e já não sou...
Há dias em que sou frágil
como um castelo de cartas.

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Ai, também eu...

13 de agosto de 2008 às 10:23  
Anonymous Anónimo disse...

Sei que é capaz de readquirir a força interior, a serenidade, a segurança que sempre soube existir em si! São embates da vida que, de vez em quando, nos testam. A vida é um verdadeiro teste!
Adorei o seu texto e a imagem reveladores da natureza enérgica que há em si.

13 de agosto de 2008 às 16:08  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar