domingo, 7 de dezembro de 2008

Evasão

Leva-me longe, meu suspiro fundo,
Além do que deseja e que começa,
Lá muito longe, onde o viver se esqueça
Das formas metafísicas do mundo.
Aí que o meu sentir vago e profundo
O seu lugar exterior conheça,
Aí durma em fim, aí enfim faleça
O cintilar do espírito fecundo.
Aí … mas de que serve imaginar
Regiões onde o sonho é verdadeiro
Ou terras para o ser atormentar ?
É elevar demais a aspiração,
E, falhado esse sonho derradeiro,
Encontrar mais vazio o coração.
Fernando Pessoa

Etiquetas:

1 Comentários:

Blogger Teresinha disse...

O extraordinário poder da mente, consegue levar-nos, onde quisermos!
Também eu gostaria hoje, de evadir-me nem que fosse por breves momentos...
Porque um sonho falhado, não deixa de ser um sonho!

O porto que sonho é sombrio e pálido
E esta paisagem é cheia de sol deste lado...
Mas no meu espírito
o sol deste dia é porto sombrio.
E os navios que saem do porto
são árvores ao sol...

Fernando Pessoa
(Chuva Oblíqua)

7 de dezembro de 2008 às 15:48  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar