quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Tarde

Resta um pouco de luz longe de mim...
Pouco há nesse entardecer povoado de lembranças,
nem sequer o desejo de voltar.
Todavia, faz-se tarde, a noite já se estende até à porta.
Os caminhos - todos os caminhos - se emaranharam
em impossíveis labirintos.
Já não há de onde partir
tampouco aonde chegar.
Ali.
Eu.

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Eu (tu) ali, encontrarás o caminho
para chegares.
" E eu
ali perdida
envolvida nesta bruma
já não sou eu
serei outra
ou nenhuma?"

30 de outubro de 2009 às 07:13  
Blogger Sentidamente disse...

Cai a tarde, e a luz vai-se sumindo lentamente até ser tragada pela negritude da noite!...
Também a tarde cai em cada vida, desbotando a luz, quando parece já não haver sonhos que doirem a dura realidade. Contudo, há sempre aquela réstia de luminosidade que podemos agarrar e com ela colorir os nossos dias!
;)

31 de outubro de 2009 às 14:22  
Blogger Jelicopedres disse...

Há sempre uma saída, nem que seja ao lusco-fusco...

Namastê^_^)

2 de novembro de 2009 às 06:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar