sábado, 6 de fevereiro de 2010

Ternura

"Não posso viver sem ternura... É o meu mel!..."
Pepetela, Muana Puó

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger O céu da Céu disse...

Um doce ternurento essa mistura de ternura e mel.Que bom!

7 de fevereiro de 2010 às 10:23  
Blogger Eduardo Miguel Pereira disse...

Deve ser por isso que sou tão guloso :-)

7 de fevereiro de 2010 às 12:16  
Blogger Jelicopedres disse...

Impossível, olhar e não sentir de imediato uma ternura sem limites que deixa quase de rastos, os sequiosos por mel...!
Que lindo, Fátima!
Adorei!
Beijinho com amizade,
Teresinha*_*)

7 de fevereiro de 2010 às 16:00  
Blogger Carolina disse...

Coisa mais linda.Coisas de animal irracional? (?)
Hum... coisas de seres com afectos!
;)

12 de fevereiro de 2010 às 04:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar