domingo, 29 de novembro de 2009

Auroras

Vaidosamente e expectante,
visto-me de azul para combinar com o dia que,
embora frio, tinge-me de múltiplas auroras.
Tomo-as nas minhas mãos
e ato-as, desfolho-as, percorro-as...
Vagamente nos meus ouvidos,
ecoam sons, vazios das cores, de outroras.

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Caracoleta disse...

Querida Fátima! Muito obrigada pelas palavras e pelo gesto de fazer sentir a sua presença! Como a compreendo com o trabalho extenuante que tantas vezes nos leva o tempo, as forças e a paz... Outras vezes as turbulências são diversas e aparecem de tantos lados diferentes, de fora e de dentro... Mas a vida é feita de dias assim e de tudo o que nos trazem... Também eu tenho andado mais recolhida das escritas bloguistas, ocupando algum do escasso tempo livre e de paz, com outro prazer precioso - e preciso - o da leitura. E isso lembra-me que um dia, não muito distante, estarei certamente a ler um livro seu. Um beijo, desta sua amiga admiradora!

29 de novembro de 2009 às 16:01  
Blogger Jelicopedres disse...

Pequeno mas tão expressivo texto que nos trouxe hoje, Fátima!
Se eu soubesse pintar, bastar-me-iam estas palavras e com elas faria um belíssimo quadro...
Adorei!
Abracinho^_^)

30 de novembro de 2009 às 16:49  
Blogger Eduardo Miguel Pereira disse...

Mais um texto lindo e cheio de sensibilidade.
Fátima, e para quando um livro ?

1 de dezembro de 2009 às 13:44  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar