sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Transmutação

Quem me dera uma pedra
Que isenta de sentir
Cantasse e à primeira lágrima
Em sal se transformasse
E se dissolvesse e indolor
Para sempre emudecesse.
Assim seria o meu coração.

Etiquetas:

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Coração empedernido...não combina contigo!!!Deixa-o ser como é.Dizem que quando o sofrimento não mata, FORTIFICA!

Bjos,

Maria Ana

16 de agosto de 2008 às 14:55  
Anonymous Fata disse...

Obrigada pela tua confiança, Maria Ana! Bem-hajas pelo bem que sempre me trazes! A amizade é assim: uma dádiva! Jinhos

18 de agosto de 2008 às 15:36  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar