segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Chuva

Hoje chove.
Passam apressados guardas-chuvas gotejantes!
Chove e é tédio.
Não há relâmpagos e a chuva
Apaga e dilui,
Na bruma, as luzes feéricas das ruas
E dos faróis dos carros.
Quem há-de sobrepor-se a tamanha escuridão?

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Teresinha disse...

As aves que esvoaçam nos cabelos, hão-de sobrepor-se à escuridão!
Nem que tenhamos de esperar pela Primavera!!!...

1 de janeiro de 2009 às 08:40  
Blogger carla guiomar disse...

A luz. Sempre a luz... do Ser.
Sempre que o amor supera o medo!
Um beijo, que bom descobri-la por aqui! :)

1 de janeiro de 2009 às 09:19  
Blogger Banalidades disse...

Bem-vinda, Carla!
fico muito feliz com a sua presença! Ainda bem que me descobriu. Oxalá vá gostando! Jinhos e Bom Ano!

Teresinha, as aves são a luz e elas estão em toda a parte. Basta sustentá-las dentro do peito. Jinho e até sempre!

1 de janeiro de 2009 às 10:20  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar