segunda-feira, 23 de março de 2009

Janelas

Escancarei as janela dos desejos e esbanjei a dos meus sonhos.
Ninguém sonha em vão e os sonhos não fogem! Nós é que desistimos e eles morrem.
Desta vez, desenhei um horizonte além das minhas janelas, exagerei nas cores e... Fiz florescer todos os campos que os meus olhos alcançam.
Fui além, muito além.... Abri as janela da vida e fui inteira em cada coisa que fiz, ainda que pareça pequena.
Debruço-me às janelas dos meus olhos e não vi a vida passar através delas... Não!
Reparei na vida e vivo-a antes que ela se vá!

Etiquetas:

11 Comentários:

Anonymous leo disse...

Olá Linda,
gosto de ver essa atitude positiva.
jinhos

25 de março de 2009 às 15:11  
Blogger Maria José Senos disse...

Lindas janelas, está muito gira essa foto e as suas palavras são lindas, um beijo.

28 de março de 2009 às 06:04  
Blogger Carolina disse...

Escancara então as JANELAS!
( Já algum tempo que não passava por aqui; não dou conta de tanta Blogação).
;)

31 de março de 2009 às 10:08  
Anonymous sentidamente disse...

As suas palavras como sempre, são belas. Asjanelas, em fundo preto, realçando a luz de fora, sugerem um voo imaginativo através delas...

Velhas janelas rasgadas no tempo,
emolduradas por farrapos de vida.
São olhos…. são apoios da alma…
Fitam o horizonte, em espera sentida.
São brechas abertas aos sonhos errantes.
São caminhos largos… veículos, estradas…
Trafego intenso… Entradas , saídas…
São um mundo cheio de pequenos nadas!
Janelas são.. Histórias de vidas!

31 de março de 2009 às 12:04  
Blogger Banalidades disse...

Leo, querida, é sempre bom encontrar aqui a tua palavra de ânimo! Jinhos

1 de abril de 2009 às 13:19  
Blogger Banalidades disse...

Maria José Senos, as janelas são lindas... São as do museu Vasco da Gama , em Sines! Adorei visitar este museu. Encontrei-me com um passado muito meu. Sabe que fiquei tão emocionada que os meus olhos ficaram rasos de lágrimas? Encontrei lá muitos vestígios de mim... Eu vivi em Sines até aos 14 anos na casa de Emmérico Nunes e... as saudades desse tempo são muitas. Foi a minha época de ouro!
Depois, fotografei estas janelas; o casario que se vê é o de Sines.
Ainda bem que gostou. Até sempre. Jinho.

1 de abril de 2009 às 13:23  
Blogger Banalidades disse...

Carolina, às vezes tem de ser... As janelas são tão importantes na nossa vida; por ela nos libertamos, por elas respiramos, por elas voamos... Pena é que nem sempre tenhamos força para as escancarar assim sem medos e assentes na alegria de viver...

1 de abril de 2009 às 13:26  
Blogger Banalidades disse...

Juja: lindas são as suas palavras! Que magnífico texto o que aqui me deixou sobre "as janelas"! Cada dia que passa, mais fico seduzida com a sua belíssima expressão e com a correcção de que faz uso no manejo da nossa língua!
Sempre escreveu? Tem ou teve actividades relacionadas com a escrita? Foi ou é professora?
Não é obrigada a responder, claro!
Tenho ido ao seu blog e tentei lá deixar comentários, mas o sistema pede-me tanta coisa que acabo por perder os comentários. Depois, como tenho tido falta de tempo, não voltei a insistir. Mas saiba que a leio e me encontro plenamente naquilo que escreve ou que transcreve! Parabéns, pelo seu gosto e pelo prazer que revela ter pela palavra! Jinhos.

1 de abril de 2009 às 13:33  
Blogger Toutinegra Futurista disse...

nem mais!

1 de abril de 2009 às 14:16  
Blogger Baudolino disse...

Concordo em absoluto.
abraço
P.

1 de abril de 2009 às 14:17  
Anonymous sentidamente disse...

Por falar no Museu de Sines que ainda não visitei, sabe que parte do que lá se encontra também acompanhou o meu dia a dia? São as pedras do Convento do Loreto, onde brinquei em criança porque vivia numa quinta que integrava as ruinas. O meu avó, dono da quinta, ofereceu-as a um primo que mais tarde doou o seu vasto espólio,ao município de Sines.
Obrigado Fátima, pela forma como fala da minha escrita que não considero assim tão boa! Sempre gostei de escrever e fi-lo na minha juventude mas depois parei. Agora, muito recentementte recomecei. Iniciei a minha vida profissional como professora. Lecionei dois anos, depois exerci funções administrativas e por fim fui assistente social. Nesta última profissão tinha que fazer relatórios muito cuidados o que provavelmente foi um bom treino de escrita.
Queria ainda dizer-lhe que já retirei as letras de verifocação. Penso que a forma mais simples de comentar é identificar-se no "Nome/ULR". Aprecio as suas visitas.
Beijinhos

1 de abril de 2009 às 15:29  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar