quarta-feira, 4 de março de 2009

Feridas

Entre a saliva e os sonhos há sempre
uma ferida de que não conseguimos regressar
e uma noite a vida
começa a doer muito
e os espelhos donde as almas partiram
agarram-nos pelos ombros e murmuram
como são terríveis os olhos do amor
quando acordam vazios.
Alice Vieira

Etiquetas:

3 Comentários:

Blogger Carolina disse...

Gosto da Alice Vieira!
Desconhecia este seu texto e esta sua maneira de escrever.
O que a gente aprende neste blog....
;)))

6 de março de 2009 às 10:37  
Blogger Teresinha disse...

Por vezes, ficamos, sem palavras...
É o meu caso, hoje!

(^_^)

6 de março de 2009 às 15:12  
Anonymous Juja disse...

Face à realidade e ao que gostaríamos que fosse, existem feridas que não saram…
Momentos há em que doem mais…
“Os olhos do amor” porque feridos no mesmo, são dolorosamente tristes…

Estou a pensar em mim!

Também não conhecia esta Alice Vieira e foi um bom encontro!

Um abraço

6 de março de 2009 às 16:23  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar