sexta-feira, 24 de abril de 2009

Abril

Fez-se clara a madrugada
De uma noite fechada
Por grades, angústias
Gritos e desassossegos.
Olho, hoje, o caminho...
Abril aberto num cravo
Vermelho!
O dia nasce e o dia passa.
O dia morre e a noite nasce.
A noite corre e ninguém vem, noite alta,
Reacender a aurora de outrora?
Há sempre alguém que acredita:
Amanhã eu vou,
amanhã eu vou!
Amanhã eu vou...

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Maria José disse...

Não gosto muito de falar sobre esse dia sei que o País estava muito mal, havia coisas muito mal feitas mas eu não gosto de recordar muito porque tive que deixar a minha terra, Moçambique.Um grande beijo para si.

24 de abril de 2009 às 15:53  
Anonymous sentidamente disse...

Para que as ideias evoluam e imperem acontecem mudanças e quase sempre sofrimento para alguns. Esta madrugada de Abril trouxe sem dúvida mudanças na vida de todos nós. Enquanto para uns elas eram desejadas e urgentes, para outros foram mais profundas e radicais alterando por completo as suas vidas, abrindo feridas e cavando fossos de saudade…
Um abraço

25 de abril de 2009 às 07:31  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar