terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ainda

Vem até mim, como um regalo,
Uma paz efémera e azul
Na tarde de cinzas
Morrendo em tons afogueados
Do crepúsculo destes dias ainda de Verão.

Etiquetas:

5 Comentários:

Anonymous leopoldina disse...

Ainda de verão, mas já com saudades de futuro. Ai este tempo indefenido...
jinhos

19 de outubro de 2010 às 17:04  
Anonymous leopoldina disse...

Bem, indefinido. O melhor é ir para a cama.

19 de outubro de 2010 às 17:08  
Blogger O céu da Céu disse...

Um abracinho com calor...aproveitemos o quentinho derramado neste final de dia...deixo um pedido:espreite o meu blog! (Vaidade minha)

21 de outubro de 2010 às 10:25  
Blogger Sentidamente disse...

Ainda…
É este momento… o agora… a única certeza…
Mas, presente também é esprança!
E o “ainda” pode estar no amannhã.
Beijinho

21 de outubro de 2010 às 15:12  
Blogger Carolina disse...

AINDA (MADREDEUS)

Vou dizendo
Certas coisas
Vou sabendo
Certas outras
São verdades
Amizades
Aventuras
Quem alcança
Mora longe
Da mudança
Do seu nome
Alegria
Vã tristeza
Fantasia
Incerteza
São verdades
São procuras
Amizades
Aventuras
Quem avança
Guarda o amor
Guarda a esperança
Sem favor
Ainda
Ainda
Ainda
Ainda

24 de outubro de 2010 às 08:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar