terça-feira, 5 de outubro de 2010

Cativeiro

Quando é que o cativeiro
Acabará em mim,
E, próprio dianteiro,
Avançarei enfim?
Quando é que me desato
Dos laços que me dei?
Quando serei um facto?
Quando é que me serei?
Quando, ao virar da esquina
De qualquer dia meu,
Me acharei alma digna
Da alma que Deus me deu?
Quando é que será quando?
Não sei. E até então
Viverei perguntando:
Perguntarei em vão.
Fernando Pessoa

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Eduardo Miguel Pereira disse...

Pessoa, sempre preso no cativeiro da sua própria genialidade.

7 de outubro de 2010 às 14:43  
Blogger Carolina disse...

"Quem sou eu
assim perdida
envolvida nesta bruma
sou alguém
que se perdeu
serei outra
ou nenhuma?"
(Carolina)
Melhoras para a mãe!
bjh

8 de outubro de 2010 às 04:24  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar