quinta-feira, 14 de março de 2013

Mito





Está tão calma
Só  portas fechadas de silêncio
A rua ainda assim
Aflige ...

Sem lua
Sem cão e sem mendigo
Sem café na esquina
Só noite

A desvendar  fantasmas...
A inventar neblinas...
Cavaleiros de batalhas derradeiras
Em esperanças vãs.

Só noite.


Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger Coca-livrinhos disse...

A noite que às vezes é mesmo, mesmo, escura. E se assim não fosse, não daria à luz, feito de breu, um poema belo como o seu.

17 de março de 2013 às 15:11  
Blogger Coisas da Vida disse...

Gostei muito do seu comentário rimado e tão sensível. Obrigada por vir até aqui.

20 de março de 2013 às 16:19  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar