sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Sou

Tenho a certeza que
Se eu fosse uma aranha
E acordasse na madrugada
Para os exercícios diários
De tecer teias enredadas
Seria, provavelmente, muito mais feliz
Que esse ser - que sou - enfadonho e amargo.

Etiquetas:

8 Comentários:

Anonymous leo disse...

Olá Linda, podias ser mais "aranhosa", mas eras pior pessoa. Deixa as aranhas tecerem a sua teia porque elas vão enforcar-se nela.
bjs

7 de fevereiro de 2009 às 12:25  
Blogger Teresinha disse...

Podemos, se quisermos, ser durante a vida...

[...]
Tecedoras incessantes de grinaldas.
Sophia M. Breyner

7 de fevereiro de 2009 às 12:48  
Anonymous Anónimo disse...

Enfadonha?! Amarga?! Como é que nestes quase 20 anos de proximidade entre nós não reparei?! Devo ser muuuuuuuuuito distraída e ainda por cima sádica, quando fiquei feliz por saber que serias A PROFESSORA de uma certa pessoa...
Não inventes e lá vai um bjnho e o desejo de um domingo tranquilo.

Maria Ana

7 de fevereiro de 2009 às 13:54  
Anonymous Juja disse...

Viver é tecer uma longa teia. É ligar o ontem ao hoje e ao amanhã, numa rede de amores e desamores, de conquistas e perdas. Por vezes surgem os acidentes e a teia emaranha-se, ameaça partir… mas lá vamos nós, lutando contra as adversidades, cumprindo este destino que é tecer a nossa teia!
Quanto ao “ser enfadonho e amargo” não o reconheço nesta pessoa que aqui nos deixa coisas tão belas proporcionando-nos gratos momentos de leitura e reflexão.
Um abraço

7 de fevereiro de 2009 às 14:44  
Blogger Banalidades disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

8 de fevereiro de 2009 às 08:41  
Blogger Banalidades disse...

Obrigada pelas vossas visitas e pelas mensagens de ânimo que aqui me deixaram.
Na verdade, vivo dias de alguma desarmonia com os outros,mas sobretudo, comigo mesma!
Penso que em breve melhorarei as minhas expectativas ou talvez não... Mas também sei que a vida dá e tira!
Ao vir até aqui no cerne do meu desatino, tal já conta na terapia a seguir!
As aranhas e as suas magníficas teias nada têm que ver com a peçonha que, por vezes, sinto de mim. São lindas e rendilhadas, as suas teias, como verdadeiras obras de arte!
Obrigada a todos pelo carinho e pelas reflexões que aqui me deixaram!
Pois sim, Teresinha sejamos assim:
"Tecedoras incessantes de grinaldas."
Sophia M. Breyner

8 de fevereiro de 2009 às 08:45  
Blogger Teresinha disse...

Linda!
Assim, está bem...!
Bj *****

9 de fevereiro de 2009 às 15:59  
Anonymous Anónimo disse...

Filipe diz...
Nas teias nos perdemos, hoje vi o Sol, ver a luz é sinal de vida, só com ela encontramos o caminho.
Obrigado pelas tuas palavras.

11 de fevereiro de 2009 às 16:36  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar