domingo, 21 de março de 2010

Crença

Tenho esta crença crescente.
Pensar em ti no meu pensar primeiro e também no derradeiro.
Entrementes, procurar-te ao meio-dia
E, de novo, ao entardecer do mesmo dia.
Quero-te mais ainda, se à noitinha,
Uma lua branca se aventura pela minguante madrugada.
Incessantemente, acontece-me pensar em ti,
Assim, em cada instante breve e meu,
Magoado ou não, mais e mais, a ti, me entrego,
Numa doce e tranquila servidão.
Não, meu amor, não és tu
Que tanto me arrebatas, insanamente,
Mas a Poesia!

Etiquetas:

1 Comentários:

Blogger She disse...

A Poesia é das melhores coisas que existe neste mundo!

Beijinhos!

21 de março de 2010 às 15:44  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar