sábado, 27 de novembro de 2010

Frieza

No frio deste dia chuvoso
Não vejo, não ouço : só sinto.
Aquilo que sinto não digo.
Na frieza dos tempos
Será que existo?
Se existo,não ligo.
Disfarço e prossigo
Passo a passo, despeço-me e sigo.

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger Eduardo Miguel Pereira disse...

A frieza do dia, é temperada pelo calor das suas lindas palavras.
Veja o sol que se pôs !

28 de novembro de 2010 às 07:16  
Blogger Carolina disse...

Segues...e o ritmo do teu poema é todo ele um "andamento".
Gostei...como sempre.
;)

30 de novembro de 2010 às 03:19  
Blogger Jelicopedres disse...

Num dia destes frio e chuvoso, é o calor da Amizade que nos une.


Abracinho*_*)^_^)

5 de dezembro de 2010 às 09:00  
Blogger sérgio figueiredo disse...

Querida Amiga,

Regressandoás visitas dos Blogues Amigos embora que, moderadamente, não podia deixar de aqui passar para sentir a leveza das tuas palavras a que sempre me habituastes.

Hoje, encontro notórias dúvidas.
Elas têm para ti e só para ti, o peso que tanto desejas aliviar e é nesse prosseguir, que tens de dar leveza ao teu caminhar...sorrindo.

bj...nho

6 de dezembro de 2010 às 04:14  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar