segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Desespero

Sem água na boca, azia acesa
Desencantada sirvo-me
Em pedaços à mesa dos desesperados.

Etiquetas:

2 Comentários:

Blogger O céu da Céu disse...

Longe mas presente...lindos os poemas, pensamentos, frases, desabafos...um beijinho.

30 de janeiro de 2011 às 15:43  
Blogger Jelicopedres disse...

Olá, bom dia.
Deixa-me, não desesperada, mas sem fôlego, ao ler a sua poesia, transparente como a água, que lhe falta...!

Sorrisos luminosos*

1 de fevereiro de 2011 às 04:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

BlogArchive Blog Feed Cabeçalho HTML SingleImage LinkList Lista Logotipo BlogProfile Navbar VideoBar NewsBar